Como ajudar na vida escolar do seu filho? - Busca Prof

Contrate

agora

Como ajudar

Formas rápidas e eficazes para auxiliá-los durante o período escolar.

Encontra-se disponível na internet uma gama variada de referências sobre as formas rápidas e eficazes de ” como auxiliar vida escolar do seu filho”. Dentre essas fórmulas, estão as mais diversas interpretações, inclusive, induzindo ao aumento da rigidez disciplinar e à sobrecarga nos conteúdos que influenciam o desempenho das crianças na escola.

No entanto, quando o assunto é desempenho escolar, há de se ter cautela. Para uma intervenção adequada na vida escolar do seu filho, é necessário levar em conta as necessidades das próprias crianças e as condições do ambiente familiar e escolar onde ela está inserida. 

performances intelectuais da criança ajudar

Desde a mais tenra idade, o contexto familiar é o espaço privilegiado de aprendizagem. Na família ocorre a iniciação à linguagem, aos valores e às maneiras de perceber e estar no mundo. Sobretudo, no importante papel da família, espera-se o cumprimento de sua função social de cuidado e proteção de seus membros.

A vida escolar da criança e do adolescente

Ao se inserirem em um sistema de ensino, os esforços educacionais da família se integram aos da escola na intenção de favorecer uma aprendizagem capaz de preparar a criança para a complexidade da vida. Na relação família e escola, é comum que as expectativas circundem as altas performances intelectuais da criança como o sucesso de suas ações unificadas. 



Porém, no desenrolar da vida escolar da criança, é natural que ocorram situações de necessidades ou dificuldades de aprendizagem. Diante disso, o ato de proteção familiar pode se configurar de diferentes formas, tais como, compreensão, preocupação, resistência, etc. Da mesma maneira, as crianças podem responder aos atos com mudanças de comportamento, procrastinação e perda de entusiasmo, por exemplo.

desempenho na escola colegio

A essa altura, o leitor pode estar se perguntando: então, o ato protetor da família pode prejudicar a vida escolar dos filhos? A resposta é: depende. Existem tipos de ajuda que são eficazes, pois aumentam a autoconfiança e os bons hábitos de estudo, enquanto outras sabotam a autoestima das crianças e as tornam menos seguras.

Antes de tudo…

É primordial ter em mente que todas as crianças precisam acreditar que pertencem a um grupo e têm valor independentemente do desempenho escolar. Portanto, evite condicionar a participação em atividades recreativas ou familiares, conforme o desempenho da vida escolar do seu filho.

vida infantil escolar

 Há famílias que assumem para si a tarefa de ensinar o que os filhos não aprenderam na escola. Isso pode significar que as crianças nunca terão folga em família. Geralmente, diante de uma dificuldade, o que as crianças mais precisam em casa é de acolhimento, segurança e redução do estresse. Se possível, procure ajuda especializada.

Outra forma eficaz de contribuição dos pais na vida escolar de seus filhos é ajudar as crianças na divisão de tarefas e no estabelecimento de prazos realistas. Nesse sentido, determinar uma parcela justa de responsabilidades em casa e oferecer elogios ao término dos trabalhos pode refletir positivamente na autoconfiança da criança.

Quanto aos horários, a família pode ajudar a fixar um cronograma estruturado para as tarefas e também para o descanso, conforme suas necessidades. Organizar em casa um local exclusivo, iluminado e arejado para os estudos é fundamental. Além disso, é importante inteirar-se sobre as atividades da criança, tais como, calendário de provas e eventos, evitando sobrecarrega-la com tarefas.

Por fim, o envolvimento da família com a escola em eventos e atividades programadas, sempre que possível, é muito importante. Principalmente, a participação em reuniões periódicas entre pais e mestres e o diálogo constante com os professores, na disposição de continuidade aos esforços educacionais em casa.


Referência:


eliane e desempenho escolar

Eliane da Costa Bruini- Pedagoga (UNISAL), mestranda em Educação (EFLCH/UNIFESP), membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Política Educacional e Gestão Escolar (GEPPEGE/UNIFESP) e pesquisadora do projeto “Política Educacional na rede estadual paulista 1995-2018” (FAPESP)

No responses yet

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *